Poemas

sobre os pedaços de vida subsequentes aos encontros por acaso

– 15/06/2015
Casal em quebra-cabeça

Imagem: Roeschter e Vectorportal.com.

 

ainda era cedo

me lembro bem dos teus olhos de melão

não, não ponha o pé mais para a frente

não se aproxime se a minha presença lhe sugere medo

era engraçada a transferência de culpa naqueles dias

sabiamente esperada

 

como escolha própria, guarde-se com cuidado

também a não poupar feridas com a verdade:

o medo nunca foi meu

se o enxergas com a suavidade intensa dos dias ensolarados

tangível ele está

neste exato não limitado espaço físico

imerso em ti

 

quem continuamente acenará

por mais tempo na hora da partida?

do passear de nuvens que perdemos

a adiar a contemplação com os olhos

preenchimento da alma

a anular a permissão de adentrar-se

no território vizinho

 

que horas marcava o relógio

quando nos fechamos?

ventava ou era ameno o dia?

 

é estranho mas ainda perdura em mim

a necessidade de colecionar minutos

 

Roberta Santiago nasceu no Rio de Janeiro e mora há três anos em Porto Alegre. No Rio Grande do Sul, teve poemas expostos na Feira do Livro de Pelotas. Seu primeiro livro, intitulado Anotações sobre o tempo e as cidades, foi publicado em 2014. Atualmente está concluindo o projeto de seu segundo livro.

 

Texto publicado na edição 2 da revista Eels.

Voltar ao sumário

Deixe um comentário

Nome *




* Campos obrigatórios

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba atualizações do site

Powered by FeedBurner

 

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

 

 

Copyright © 2009 Literatsi. Todos os direitos reservados.
Powered by WordPress