Poemas

Profissional do prazer

– 17/03/2015
Louco

Foto: Ryan Mcguire – Gratisography

 

E de repente ela vem

Com suas garras estrofadas

Com sua malícia verberante

Em sincronia emocionalmente desajeitada

Deixa meu corpo delirante

De subtileza duvidosa, mesclando charme e melancolia

Chega por trás, envolve meu corpo

Com delicadeza invasiva, não me permite subterfúgio

É minha pegada preferida

Conhece minhas nuances cambiantes

A estremeção do meu orgasmo

Sabe quando é chegado o ponto

Não hesita o recontro, é assaz no combate

Penetra meu corpo com a mesma liberdade do vento

Ignora minhas roupas e vai tendo acesso a todo o seu abeiramento

Ela não respeita minha privacidade

Vai entrando sem cortesia

Toca cada parte de meu ser

É como uma tormenta que me arruína

Desperta meu desejo como ninguém

Provoca a imersão de meus pensamentos unicamente em sua presença

Deixa-me enfeitiçada com sua inquietação

Submete-me à escrava de sua premência

Suntuosamente perfeita, delibera minhas imperfeições

Engrandece minha opulência carna

Me deixa desguarnecida de presciência das razões

Quando chega em momentos de carência, encontra-me ainda mais suscetível

Lê como ninguém meus sentimentos e sem pena vai percorrendo minha libido

Faz de mim uma dependente de seus cortejos

De suas insinuações provocantes

Ela deixa-me completamente ébria

Embebida por seu balanço inconstante

Leva meu corpo a notas desconhecidas

Novas no balanço e nas emoções

Chega como uma chuva inesperada

Não me permite precauções

Diante de minha fragilidade frente aos seus encantos

Não resisto a sua ladroeira

Já me tem como sua para sempre

Não vivo sem os prazeres que me proporciona

Vai levando-me, guiando-me a uma peremptória trincheira

Por mais que derrame muitas lágrimas na sua comparência

É como um vício arrebatadoramente insanável

Leva aos prazeres mais nocentes

A música é meu pecado extasiante e deleitável.

 

Thiane Silveira de Ávila é estudante de jornalismo e redatora de uma revista. Nasceu em 25 de março de 1996, na cidade de Gravataí, Rio Grande do Sul. Chegou a cursar um ano de engenharia, mas largou o curso para dedicar-se à sua real paixão: a escrita. Escreve, por sua vez, desde muito nova, tendo alguns ensaios prontos, embora nenhum publicado.

 

Texto publicado na edição 1 da revista Eels.

Voltar ao sumário

Deixe um comentário

Nome *




* Campos obrigatórios

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba atualizações do site

Powered by FeedBurner

 

Livraria Cultura - Clique aqui e conheça nossos produtos!

 

 

Copyright © 2009 Literatsi. Todos os direitos reservados.
Powered by WordPress